Carregando...

Conheça a Pedagogia das Emoções

  • Home
  • Conheça a Pedagogia das Emoções
Shape Image One
Conheça a Pedagogia das Emoções

Para o desenvolvimento da Educação Socioemocional na escola, são necessárias práticas diversas em sala de aula, e sem o planejamento de um programa com objetivos claros e mapeamento das competências a serem trabalhadas, os resultados serão poucos. Mas para isso, os professores devem ser capacitados, não apenas nas técnicas pedagógicas, mas também na capacidade para identificar e rotular corretamente suas próprias emoções, visando reconhecer o impacto delas nos comportamentos e também na saúde física e social de todos.

A Pedagogia das Emoções é um bom caminho para capacitar os professores e os preparar para ministrar aulas voltadas para o ensino-aprendizagem das competências socioemocionais. Essa abordagem proporciona um conhecimento teórico e prático, tornando os professores aptos a trabalharem diretamente com suas emoções, visando ajudar seus alunos a também se autoconhecerem e desenvolverem suas competências socioemocionais.  

Nesse cenário de crise, é fundamental uma educação que possa ajudar a comunidade escolar a lidar com tantas emoções difíceis.  E com certeza serão muitas as situações desafiadoras, que a escola enfrentará nos próximos meses e até por anos. Por isso, a urgência de implantação de programas de educação emocional.

Segundo a Pedagogia das Emoções, as competências relacionais são fundamentais para aprendermos a lidarmos com os conflitos, principalmente nesse momento de grande estresse planetário. E uma das principais competências indicadas para lidar com tudo isso, é a empatia, a capacidade de demonstrar preocupação genuína pelo outro, tomar decisões responsáveis e desenvolver relacionamentos saudáveis.

      Que tal duas ideias para começar um programa de educação socioemocional junto à comunidade escolar? Anote:

1. Focar em atividades que gerem laços e conexões relacionais. A pandemia global nos obrigou a centrar nossa atenção em nós mesmos e manter o distanciamento social. Isso provocou mais estresse do que a doença em si, assim, as relações estarão no centro das nossas necessidades nesses próximos anos. É da natureza humana a convivência social, o desejar se sentir aceito, amado e valorizado pelos outros. Por isso, a melhor maneira de superarmos um momento tão difícil é nos conectando uns aos outros. Portanto, os gestores escolares devem priorizar na retomada das aulas, a criação de um ambiente propício para os relacionamentos saudáveis, mesmo com todas as regras sanitárias. Isso começa com projetos e ações colaborativas dentro dos projetos de educação socioemocional.

2. Promover as práticas de pertencimento. Todo mundo necessita se sentir pertencendo a um grupo para se sentir bem, principalmente as crianças e jovens. A pandemia, devido ao afastamento social, dificultou o senso de pertencimento à escola, um espaço importante de convivência. Dessa forma, é essencial atividades que gerem a sensação de conforto e criação de laços com os colegas e os professores, na volta à sala de aula. Para estabelecer sentimentos de pertencimento, a escola deve preparar os professores e outros membros da equipe para uma acolhida mais afetiva possível.  Nesse caso, uma das competências para isso, é a colaboração, para que os alunos aprendam a se sentirem responsáveis com o bem-estar coletivo, ajudando uns aos outros.  

E atenção! A criatividade e o pensar de forma coletiva serão palavras-chaves na pedagógica escolar do pós-pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copyright ©2020 Todos os direitos reservados by Ludis Editora – CNPJ: 04.059.270/0001-29 

Open chat