fbpx

Carregando...

BNCC e a Educação Socioemocional

  • Home
  • BNCC e a Educação Socioemocional
Shape Image One
BNCC e a Educação Socioemocional

Cérebros brilhantes também produzem grandes sofrimentos. É preciso educar os corações. – Dalai Lama

Dalai Lama

O aprendizado Socioemocional no contexto educacional necessita de um planejamento bem estruturado com a equipe escolar, os alunos e suas famílias para o seu bom desenvolvimento. As competências são capacidades individuais, que se manifestam no nosso modo de pensar, sentir e de nos comportarmos. São habilidades e atitudes para se relacionar bem consigo mesmo e com os outros, sabendo tomar decisões e enfrentar situações adversas. 

Essa é a ideia central da BNCC – Base Nacional Comum Curricular, ao indicar um currículo com ideias para o planejamento de projetos ou programas voltados para a Educação Socioemocional nas escolas.

Para isso, os professores devem receber uma formação sólida no assunto, de forma a planejar suas aulas de acordo com o currículo das disciplinas. Isso porque, segundo a BNCC, é importante abrir caminho para o uso das habilidades socioemocionais em todas as disciplinas.

Na verdade, a BNCC é um documento do MEC que conduz os currículos da Educação Básica no Brasil, visando a reduzir a desigualdade do aprendizado no País, ao oferecer a mesma chance curricular para todos, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio.

Na Educação Infantil, por exemplo, as competências são indicadas para trabalhar com os eixos estruturantes, que se dividem entre Interações e Brincadeiras, assegurando assim, que crianças tenham seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento como: Conviver; Brincar; Participar; Explorar; Expressar e Conhecer-se.

Para o Ensino médio, a BNCC indica que os alunos podem escolher os chamados itinerários (trilhas) de sua preferência, levando em conta suas aptidões, habilidades e aspirações, definidos em quatro objetivos formativos:

  1. Aprofundar as aprendizagens relativas às competências gerais, às áreas de conhecimento e/ou à formação técnica e profissional. 
  2. Consolidar a formação integral dos estudantes, desenvolvendo a autonomia necessária para que realizem seus projetos de vida. 
  3. Promover a incorporação de valores universais, como ética, liberdade, democracia, justiça social, pluralidade, solidariedade e sustentabilidade. 
  4. Desenvolver habilidades que permitam aos estudantes construir uma visão de mundo ampla e heterogênea, tomar decisões e agir nas mais diversas situações, seja na escola, seja no trabalho, seja na vida. 

As competências socioemocionais devem permear os campos de experiências e as trilhas de aprendizagem, com uma lógica de aula, não mais centrada no professor, e sim no aluno e na aprendizagem.

Esse conceito ajuda o aluno a desenvolver suas competências e habilidades para a vida, que vão além da sala de aula, ao definir um currículo de ensino-aprendizagem onde as competências aprendidas são de ordem pessoal e social, como a persistência, a assertividade, a empatia, a autoconfiança e a curiosidade para aprender.

Por isso, é essencial aplicar as competências socioemocionais indicadas na BNCC (Base Nacional Comum Curricular) tanto nas propostas pedagógicas, quanto no cotidiano escolar.

Todo o programa de Educação Socioemocional da Ludis e os materiais pedagógicos são alinhados de acordo com as diretrizes da BNCC. Para saber mais, entre em contato conosco e tire suas dúvidas.

Gostou? Deixa um comentário abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright ©2020 Todos os direitos reservados by Ludis Editora – CNPJ: 04.059.270/0001-29 

Open chat