Carregando...

A importância da Inteligência Emocional na Educação

  • Home
  • A importância da Inteligência Emocional na Educação
Shape Image One
A importância da Inteligência Emocional na Educação

     Como cuidar de quem educa? Essa é a grande pergunta do momento. A Síndrome de Burnout, por exemplo, é um conjunto de sintomas físicos e emocionais que atinge um a cada 100 professores, trazendo uma baixa qualidade nas aulas, muitos problemas para suas vidas e mesmo, o afastamento da sala de aula. Como lidar com esse estresse que é natural da profissão? Desenvolvendo a Inteligência Emocional.

        E tudo começa com a educação emocional. Conhecer as nossas emoções e desenvolver habilidades para lidarmos com as frustrações, desafios e dores da vida, são uma das metas desse tipo de educação. Na verdade, a Inteligência Emocional funciona como um para-raios nas crises. Quem saber fazer a gestão emocional, tem muito maior chances de sair-se bem em qualquer crise, principalmente durante essa da pandemia.

       Quando essa crise sanitária passar, virão outras tão sérias quanto essa, como a crise social causada pela financeira e muitas pessoas desenvolverão o chamado estresse pós-traumático com sintomas como depressão, síndrome do pânico entre outros. O que fazer? Educação emocional é a resposta.

       Devemos preparar os nossos professores para lidarem com essas questões que cairão como verdadeiras bombas na escola. São as crianças e os adolescentes, os mais vulneráveis devido estarem em processo de formação. E as escolas, como espaços de convivência social antes de serem espaços de aprendizagem, precisam estar preparadas.

       E como essa preparação, começa com os professores, que são os profissionais da linha de frente na escola. Eles precisam primeiro, aprender a fazer a gestão de suas próprias emoções para assim, ensinarem aos seus alunos a lidarem com os medos, raivas e tristezas. Ensinar acima de tudo a terem resiliência e empatia, competências importantes para a vida adulta.

      Algumas ideias para os professores, é fazerem atividades de auto-observação emocional e aprenderem a meditar. Isso irá trazer maior resistência emocional e irá prepará-los para ajudar seus alunos e familiares.

       Esse assunto é amplo e interessante, assim, que tal algumas dicas para ampliar essa inteligência tão especial? Anote aí:

1.    Aprenda a observar e analisar seu próprio comportamento, fazendo uma espécie de diário todos os dias à noite, sobre como agiu durante o dia.

2.    Escolha uma das emoções que mais impacta negativamente no seu comportamento e escreva o que vai fazer para melhorar a sua resposta diante de situações que a causa.

3.    Aprenda a trabalhar as emoções negativas usando as emoções positivas. Por exemplo, quando sentir muito medo, olhe-o de frente e o aceite. O medo é uma emoção natural, ao acolhê-lo você desenvolve coragem e amor-próprio. 

4.    Aprenda a lidar com a pressão da vida desenvolvendo autoconfiança e paciência diante de situações difíceis.

5.    Faça cursos de crescimento humano. Invista em você mesmo(a)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copyright ©2020 Todos os direitos reservados by Ludis Editora – CNPJ: 04.059.270/0001-29 

Open chat